Pesquisar este blog

Carregando...

sexta-feira, 10 de junho de 2011

ALFABETIZAÇÃO PRÉ- SILÁBICA



Frase teimosa


Esta atividade é muito simples e interessante.

Escrevi a frase em papel cartão em letras grandes, bem visíveis.
Segmentei a frase cortando cada palavra.
No início da aula exponho as palavras fora de ordem.
A frase fica lá "incomodando" os alunos.
De repente um aluno pede: - Professora, posso arrumar esta frase?
E organiza direitinho.
Mais tarde misturo tudo de novo.

Com esta atividade vejo a capacidade do aluno em organizar a frase, a interação dos colegas, isto acaba sendo bem divertido!

Apesar de utilizar esta atividade para as séries iniciais,
que tal montar frases mais instigantes que estimulem crianças maiores?

Carta Enigmática- Atendendo Pedidos

 cartas enigmáticas.

Esta atividades além de serem um entretenimento sadio, também ajudam a desenvolver a alfabetização, a ortografia, o racicíonio lógico entre outras possibilidades.
Se foram realizadas em grupos, são uma ótima oportunidade de aproximação entre pais e filhos, ou de socialização entre colegas.
Pode ser feito, num primeiro momento, individualmente e depois comparadas as respostas.


Fonte: BLOG DO SANHAROL



Fonte: Anotações da Prô Rirela



Fonte: Catequese Caminhando

Fonte: Maristas



Cartões para ler

Cartões com nomes de meninos e meninas:

Ler os nomes para separá-los em 2 grupos: meninos e meninas.

Cartões com nomes de objetos e respectivas figuras

Com esses cartões pode-se trabalhar de várias maneiras:
  • uma criança dita a palavra para outra criança e depois procede a correção.
  • organizar as palavras em ordem alfabética e depois registrá-las no caderno.
  • usar o cartão como guia na brincadeira da forca.
  • separar as palavras segundo a tonicidade delas.
  • dentre outras

Consoantes Surdas e Consoantes Sonoras- A pedido do Felipe

No site www.brazilianportugues.com encontramos:

Surdas-Quando são produzidas sem vibração das cordas vocais.
P - T - K - Q - C (antes de a, o, u) - F - S - X

Sonoras- Quando são produzidas por vibração das cordas vocais.
B - D - G - V - Z - J - L - LH - R - RR - M - N - NH
Vicente Martins - palestrante, pesquisador na área de dificuldades de aprendizagem relacionadas com a linguagem e professor de Lingüística da Universidade Estadual Vale do Acaraú(UVA), em Sobral, Estado do Ceará,explica:Dependendo da região do falante ou do alfabetizando em leitura, o ensurdecimento pode ser também uma marca dialetal ou uma variação lingüística.
-ensurdecimento - perda da sonoridade de um fonema sonoro
-sibilantes e chiantes sofrem ensurdecimento antes de consoante surda ou pausa, como na palavra paz, em pa[z] duradoura, pa[s] terrestre
Sugere:
Pedir que a criança coloque a mãozinha na garganta para sentir as vibrações ou não das cordas vogais durante a produção das consoantes sonoras (vibram) e surdas (não vibram) pode ser exercício extremamente mnemônico, eficiente e suficiente para a criança compreender as distinções entre os fonemas surdos e sonoros, e, doutra sorte, levá-la à consciência fonêmica, utilizando, para isso, e ludicamente, o próprio corpo.

Letras!!!!!!!!!!

Já pensou você e seus alunos com este mundão de letras?!

No site http://www.pedagogicosbh.com.br tem esse e muitos outros brinquedos pedagógicos.

Outra idéia


Esta sugestão vi na internet, foto de uma revista em espanhol ( não sei indicar a fonte).
No cartão escreve-se o nome da criança.
Nos prendedores escrevem-se as letras deste nome.
A criança deve prendê-los ao cartão alinhando as letras
para formar o nome também com os prendedores.


Letras magnéticas

Mais uma material prático: letras em EVA com manta magnética colada no verso.

O suporte para as letras foi feito com uma tampa de HD antigo,
com uma alça que facilita o transporte do painel.
Gente, esse jogo é antigo!
 Foi um presente do avô da Hadassa lá por 1993, sei lá!
Mas ainda faz sucesso. 
Levo-o à minha sala de aula e os alunos gostam de utilizá-lo.
Também, pudera! O material plástico é de fácil manuseio, e bonito.
A apresentação do material faz uma enorme diferença.

Cartaz de pregas


O cartaz de pregas é muito útil na formação de palavras.
A praticidade em se formar as palavras e desfazê-las é justamente a vantagem deste material.
Noutra postagem colocaremos a maneira de confeccioná-lo.

Dados silábicos


Confecção:
  • Transformar em dado uma caixa de fundo quadrado .
  • Recobrir com papel craft, ou com o verso de envelopes pardos.
  • Recortar de revistas várias sílabas e colá-las nas faces do dado.
  • Se quiser, recobrir com Contact, ou algo do gênero.

Utilização:
  • As crianças ficam em roda.
  • Cada uma, na sua vez, atira o dado.
  • Lê a sílaba correspondente e fala uma palavra que contenha a sílaba.
Variações:
  • Usar para ditado. A criança que atira o dado dita uma palavra com a sílaba correspondente.
  • No caso do dado com vogais, pode-se pedir que a criança fale uma palavra que não contenha a vogal "sorteada".
  • Se jogarem dois dados, a criança fala uma palavra que contenha as duas sílabas apresentadas.
  • Falar uma palavra cujo final seja essa sílaba apresentada.


Níveis de Alfabetização


Tabela elaborada para acompanhar a evolução da escrita dos alunos.

PRÉ-SILÁBICA

*Grafismo PrimitivoPredomínio de rabiscos e pseudo-letras. A utilização de grafias convencionais é um intento para a criança.
Desenvolvem procedimentos para diferenciar escritas. (garatujas)


*Escrita sem controle de quantidade
A criança escreve ocupando toda a largura da folha ou do espaço destinado a escrita.
A R M S MO H A O R U I L N M (brigadeiro)
A M T O X A M H N TS K H U I (pipoca)
M H O T I P E R T C L P M N B O (suco)
A T R O C D G P E S IP U T D F F (bis)

*Escrita Unigráfica
A criança utiliza somente uma letra para representar a palavra.
A (brigadeiro)
L (pipoca)
F (suco)
C (bis)


*Escrita Fixa
A mesma série de letras numa mesma ordem serve para diferenciar nomes.
Predomínio de grafias convencionais.
A L N I (brigadeiro)
A L N I (pipoca)
A L N I (suco)
A L N I (bis)

*Quantidade variável
Repertório Fixo/Parcial

Algumas letras aparecem na mesma ordem e lugar, outras letras de forma diferente. Varia a quantidade de letras para cada palavra.
S A M T (brigadeiro)
A M T (pipoca)
A M T S A (suco)
S A T (bis)


*Quantidade constante
Repertório variável

Quantidade constante para todas as escritas. Porém, usa-se o recurso da diferenciação qualitativa: as letras mudam ou muda a ordem das letras.
HRUM (brigadeiro)
ASGK (pipoca)
ONBJ (suco)
CFTV (bis)

*Quantidade variável
Repertório variado

Expressam máxima diferenciação controlada para diferenciar uma escrita de outra.
R A M Q N (brigadeiro)
A B E A M F (pipoca)
G E P F A (suco)
O S D L (bis)

*Quantidade e repertório variáveis
Presença de valor sonoro início e/ou fim

Variedade na quantidade e no repertório de letras. A criança preocupa-se em utilizar letras que correspondem ao som inicial e/ou final.
I M S A B R O (brigadeiro)
I B R N S A (pipoca)
U R M T O (suco)
I N B O X I X (bis)

SILÁBICA 

*Sem valor sonoro: a criança escreve uma letra para representar a sílaba sem se preocupar com o valor sonoro correspondente
R O M T (brigadeiro)
B U D (pipoca)
A S (suco)
R (bis)


*Iniciando uma correspondência sonora: a criança escreve uma letra para cada sílaba e começa a utilizar letras que correspondem ao som da sílaba.
I T M O (brigadeiro)
P Q A (pipoca)
R O (suco)
G I (bis)

*Com valor sonoro: a criança escreve uma letra para cada sílaba, utilizando letras que correspondem ao som da sílaba; às vezes usa só vogais e outras vezes consoantes e vogais.
I A E O – B H D O (brigadeiro)
I O A – P O K (pipoca)
U O – S C (suco)
I S – B I (bis)

*Silábico em conflito ou hipótese falsa necessária: momento de conflito cognitivo relacionado à quantidade mínima de letras (BIS/ISIS) e a contradição entre a interpretação silábica e as escritas alfabéticas que têm sempre mais letras. Acrescenta letras e dá a impressão que regrediu para o pré- silábico.
B H D U L E (brigadeiro)
I O K E C (pipoca)
U O K U (suco)
I S I S (bis)


SILÁBICA - ALFABÉTICA

A criança, ora escreve uma letra para representar a sílaba, ora escreve a sílaba completa. Dificuldade é mais visível nas sílabas complexas.
B I H D R O (brigadeiro)
P I P O K (pipoca)
S U K O (suco)
B I Z (bis)


ALFABÉTICA

A criança já compreende o sistema de escrita faltando apenas apropriar-se das convenções ortográficas; principalmente nas sílabas complexas..
BRIGADEIRO
PIPOCA
SUCO
BIS


Essas informações são parâmetros que ajudam a compreender as hipóteses das crianças sobre o sistema de escrita e assim poder planejar e intervir intencionalmente para que avancem.
As crianças são complexas e muitas vezes não se encaixam nas “gavetinhas”, é preciso investigar, usando diferentes estratégias para conhecê-las.
CRÉDITOS:
Fonte: equipe pedagógica da Escola Municipal Professora Maria Alice Pasquarelli, em São José dos Campos (SP)

Indicação: http://crisblogmeumundo.blogspot.com

Fases da Escrita

De acordo com as fases de escrita desenvolvidas por Ferreiro e Teberosky (1999) e com estudos realizados por Morais (1999)

1- Pré-silábico:
Não estabelecem relação entre a escrita e a pauta sonora das palavras, escrevendo com letras aleatórias ou outros símbolos
2- Silábico: 
Escrevem, para cada sílaba da palavra: uma letra (silábico quantitativo),
podendo esta ter correspondência sonora com a sílaba representada (silábico qualitativo)
3- Silábico alfabético:
As escritas oscilam entre a silábica e a alfabética
4- Alfabético
- com muitas trocas de letras (não domínio das correspondências regulares diretas)
- compreendem que as sílabas são compostas por unidades menores e conseguem representar os fonemas, embora ainda troquem muitas letras
5- Alfabético
razoável domínio das correspondências grafofônicas diretas
6- Alfabético
razoável domínio das regularidades contextuais e morfo-gramaticais

Fonte
Artigo
Apropriação da Escrita Alfabética: É Possível Alfabetizar Letrando Aos Seis Anos? 
Professoras Magna do Carmo Silva Cruz e Eliana Borges Correia de Albuquerque

Alfabetização - Atividades para imprimir

No site www.sol.eti.br
lá você vai encontrar as seguintes atividades, prontas para imprimir.

Exercícios Prontos Para Estímulo da Aprendizagem:
  • Caça Palavras com Figuras Para Imprimir: Escreva os nomes das imagens e encontre as palavras no emaranhado de letras.
  • Cruzadinhas com Figuras Para Imprimir: Palavras Cruzadas de nível fácil para alfabetização e séries iniciais do ensino fundamental.
  • Palavras pontilhadas para imprimir e copiar com as Letras do Alfabeto
  • Atividades para imprimir com as letras  do Alfabeto
  • Cruzadinha Infantil com Palavras para Imprimir. São 50 passatempos diferentes de nível fácil, ideal para crianças no inicio da vida escolar.
  • Palavra Cruzada Infantil com Imagens para Imprimir
  • Complete as Frases Conforme o Desenho para imprimir
  • Forme as Palavras Preenchedo os Quadradinhos Conforme a Imagem para imprimir
  • Escreva os Nomes dos Bichos para impressão
  • Escreva os Nomes dos Objetos para imprimir
  • Separe as Palavras em Sílabas Conforme os Desenhos.
  • Faixas e Cartazes Para Imprimir

Jogo Pula Nome

FONTE: KIDSMART Janice - OMEP-RS

1. MATERIAL:
  • Uma folha de cartolina colorida
  • Retalhos de papel colorido
  • Uma caixinha pequena
  • Cola
  • Pequenos cartões com os nomes das crianças
  • Tampinhas de produto de limpeza (em número suficiente para a quantidade de grupos)
2. CONFECÇÃO:
Montar na cartolina colorida uma trilha com os retalhos de papel, delineando um percurso. Decorar o tabuleiro como desejar.
3. POSSIBILIDADES DE EXPLORAÇÃO:
Dividir a turma em pequenos grupos, cada grupo recebe uma trilha e uma caixa com com os cartões
  • Definir a ordem de jogar
  • Selecionar na caixa um nome.
  • “Ler” o que está escrito e contar o número de sílabas.
  • Andar com o marcador (tampa de produto de limpeza) sobre a trilha, de modo que a cada sílaba corresponda uma casa.
  • Os jogadores seguintes procedem da mesma maneira, continuando o percurso até o fim da trilha.
  • No caso de terminarem os nomes, coloca-se todos na caixa novamente até que todos os grupos tenham chegado até o final da trilha.

Material alternativo para alfabetização

Material que a Suzinha criou
e usa para sondagem com os alunos:














Este abaixo é muito interessante para quando a criança
está entrando no nível silábico-alfabético.














Veja no blog da suzinha as instruções de como utilizar o material adequadamente, tenho certeza que as crianças vão gostar muito.

Alfabeto móvel reciclado

Letras coladas em tampinhas de garrafa.

Letras recortadas de embalagens de shampoo.

Também dá pra usar as embalagens de margarina.

Quebra-cabeça de palito



  • Em cada palito escreva uma letra da palavra. Utilize a caneta para retroprojetor.
  • Junte os palitos na ordem certa da palavra e faça um desenho abrangendo todos.
Troca do som sonoro pelo som surdo:
> G por C
> F por V
> D por T

Procure não evidenciar demais essas trocas e, em lugar disso,estimule-os a ler e a escrever intensamente.
Na maioria destas situações , não ocorre uma inversão (o que se escreve com "g" é sistematicamente escrito com "c" e o que é com "c" é escrito com "g").A criança troca o som sonoro ("g", "f" ou "d") pelo surdo ("c", "v" e "t"), e não o inverso.
Essa fase, bastante comum, acaba sendo resolvida pelo próprio convívio dos alunos com a leitura e com a produção de textos.Em geral, se há uma rica convivência com textos, é possível esperar que a maioria das crianças possa resolver essas questões ao final da 2a série ou início da 3a.
Escrever não é transcrever a fala e de que, portanto, a escrita não corresponde à fala de nenhum segmento social (mesmo os mais prestigiados).A criança deve aprender, por exemplo, que pode falar "vamo brincá", mas precisa escrever "vamos brincar".

Trocas de outra ordem:
O aluno tem de aprender que, muitas vezes, para escrever é preciso observar a posição que a letra ocupa na palavra.

Ao trocar "c" por "q", o problema é de outra ordem.
A letra "c" diante de "e" ou de "i" não representa o som /k/; por isso o sistema gráfico dispõe de "qu" para esses casos.
--se é no início, não posso usar "ç", "rr", "ss" etc.;
--se depois da letra "c" vem um "e" ou "i", não posso utilizar "ç";
--se depois da letra "c" vem "e" ou "i", para representar o som /k/,devo usar "qu" etc.


Maria José Nóbrega, assessora em Língua Portuguesa em São Paulo, SP, e diretora da Associação Brasileira de Leitura (ABL)

www.ensino.net

Alfabeto de tampinhas




É bem prático ensinar a seqüência do alfabeto com este material.
Confeccionado com a capa dura de um caderno, revestida com papel sulfite, tampinhas de garrafa de suco com letras coladas, é de fácil manuseio e de aparência atraente.
Meus alunos gostam muito dessa maneira lúdica de aprender!

Há vários maneiras de utilizá-lo. Por exemplo, a criança coloca as letras no lugar correspondente, o que é um desafio pra crianças em estágio de alfabetização.

Para colocar palavras em ordem alfabética, colocar a letra inicial de cada palavra no quadro do alfabeto. Na hora de registrar as palavras no caderno, seguir a seqüência do quadro: A de abacate, C de caju, M de melancia, T de tamarindo.

Aprender brincando


As fotos estão escuras, mas dá pra ver como e o material de alfabeização.
As letras foram recortadas de revistas e coladas a capas plásticas de apostilas velhas.

Um comentário: